Não vou falar aqui do discurso de Paulo aos Coríntios sobre os carismas e o seu desenvolvimento teológico. Manter-me-ei a um nível mais profano. Refiro-me às pessoas que brilham com luz própria nas suas relações sociais. Enquanto a maioria passa despercebida, outras conseguem exibir um cobiçado poder de atração. Quais são os seus segredos? O carisma é crucial para a vida laboral, social, empresarial… e até eclesial. Sem dúvida, algumas pessoas têm um talento inato como líderes. Desenvolver este magnetismo está ao alcance de qualquer um? Olivia Fox no seu livro O mito do carisma menciona três atitudes para consegui-lo:

Proximidade. Possuir carisma depende em grande parte da presença com que se está em cada interação. As pessoas carismáticas recordam o nome do outro e o que foi dito no seu último encontro, porque prestaram atenção em vez de estarem presos nos seus pensamentos. Elas são intensamente empáticas.

Assertividade. Outro traço da pessoa com carisma é a sua capacidade de realizar aquilo a que se propôs. Cumpre o que diz. Os seus gestos falam de quem é, como pensa e como se sente. A coerência pessoal tem um enorme poder de atração devido à confiança que gera.

Calor. As pessoas carismáticas são encantadoras porque conseguem que os outros se sintam importantes e valiosos. Utilizam um tom de voz agradável, acolhedor, próximo, natural, não agressivo. As suas mensagens são honestas, sem julgamentos, afáveis, amigáveis. Com o brilho de um sorriso.

Proximidade, assertividade e calor são, portanto, os sinais de uma pessoa carismática. Mas é preciso ter cuidado para não ultrapassar certos limites como:

Monopolizar a atenção. O carismático sabe retirar-se a tempo. Se depois de causar uma boa impressão ao contar uma história, continua e alarga-se demasiado, a sua atração desvanece-se e o fascínio torna-se num bocejo.

Contar problemas ou criticar. As pessoas carismáticas sabem mostrar um ponto de luz onde a maioria só vê escuridão. Os críticos são cansativos e põem a audiência em sentido, já que os seus ouvintes temem ser os próximos a ser vilipendiados.

Acreditar nisso. Não há nada mais repelente do que a autossuficiência do presunçoso, que procura seduzir e brilhar, com o seu ego muito inflamado. Isso distancia-o dos outros pelo desprezo ou a inveja que destila. Uma pessoa carismática é humilde sem se aperceber disso.

 

Juan Carlos cmf

(FOTO: Dani Guitarra)

 

0

Start typing and press Enter to search