Servindo a Palavra: Mt 18, 21-19,1

QUINTA-FEIRA, 13 DE AGOSTO

Mateus 18, 21-19,1:
“Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou-Lhe: “Se meu irmão me ofender, quantas vezes deverei perdoar-lhe? Até sete vezes?”. Jesus respondeu-lhe: “Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete”.

“Já basta!”… “Vou dar-lhe a última oportunidade!”.
São expressões que utilizamos com certa frequência, quando falamos do perdão.
Imagina que, contigo e comigo, Jesus utilizasse o mesmo critério…
No meu caso, pelo menos, já teria esgotado há muito as oportunidades que me teriam sido concedidas.
Mas o Senhor é compassivo e misericordioso. Perdoa até setenta vezes sete, ou seja, sempre.
Para o Senhor, a estação é sempre de misericórdia.
É sempre tempo de compaixão, para Deus e para mim.
Em primeiro lugar, nunca duvides de te aproximar do Senhor, pedindo o seu perdão e a sua compaixão, quando deles houveres precisão.
Ele ta concederá sem medida, se te prostrares a seus pés, como o fizeram as pessoas do evangelho de hoje.
E, em segundo lugar, põe também tu em prática a misericórdia.
Concede sempre o perdão, com a mesma generosidade com que Deus o faz: não sete vezes, mas setenta vezes sete.
Bons dias.

Antonio María Sanjuán Marín, cmf

0

Start typing and press Enter to search