Obrigado, de coração – Testemunho de Andrés no seu adeus à Equipa PJV_Spain

Após dois anos na Equipa PJV_Spain, com um coração agradecido e com a missão no coração, Andrés conclui o seu serviço na equipa. Ele promete continuar a colaborar connosco. Nós, gratos pela sua generosa dedicação, pela sua alegria contagiante e pela sua força de espírito, agradecemos-lhe pelo que partilhámos e prometemos rezar por ele. Obrigado!

Aqui está o testemunho que ele queria partilhar connosco e um vídeo-sumário que preparámos para ele:

Nestes primeiros dias de Setembro, em que me estou gradualmente a instalar nas minhas novas funções e tarefas, vêm-me à mente muitas memórias agradecidas destes dois anos na Equipa PJV. Olhando para trás, agradeço a Deus por tanto bem que recebi.

Durante este tempo tive o privilégio de me aproximar muito da vida de muitas pessoas, de partilhar feridas e alegrias, sonhos e anseios… e, sobretudo, de partilhar a fé em Jesus de Nazaré. Nunca pensei que, no final desta experiência, pudesse concluir com a certeza de ter tantos “amigos no Senhor”.

Deixo-vos enormemente gratos, com o meu coração cheio de nomes, com o compromisso de permanecer unidos na oração, e com o desejo de continuar a participar e colaborar activamente na missão que nos une a todos os que fazem parte da família claretiana de Fátima. Se algo é claro para mim depois destes anos, é que nada do que a Equipa faz é possível sem vós. Não há equipa sem jovens. Não há equipa sem APJs. É por isso que, daqui, gostaria de expressar a minha sincera gratidão por tudo o que fazem para que a missão evangelizadora juvenil da Equipa se torne uma realidade.

Obrigado aos Missionários Claretianos, por todo o vosso afecto e boas-vindas, por me terem dado esta oportunidade. De uma forma especial: obrigado Tomás, obrigado Michel, obrigado Martin, tem sido um prazer partilhar a missão convosco! Graças aos APJs, sempre me fizeram sentir amada e cuidada em todo o lado. Graças aos jovens, pela vossa confiança e respeito, aprendi muito convosco.

Sabendo que a vida é um fluxo contínuo, que tudo passa, que nada e ninguém nos pertence, e que não devemos aspirar a nada mais do que ser um agradável “lugar de passagem, de descanso, de paz…” para os outros, digo adeus feliz; com a consciência daqueles que sentem que, com os seus fracassos e os seus sucessos, ofereceram a sua melhor versão e puseram o seu melhor esforço e entusiasmo em tudo o que fizeram.

Obrigado a todos vós, do fundo do meu coração.

 

Andrés

 

O testemunho no website da PJV Fátima, aqui.

 

0

Start typing and press Enter to search