Mensagem do Superior Geral na festa de Santo António Maria Claret

Por ocasião da festa de Santo António Maria Claret (24 de Outubro), partilhamos a carta que o nosso Superior Geral, P. Matthew Vattamattam cmf, partilhou para toda a congregação:

Caros irmãos:

Desejo-vos uma feliz celebração por ocasião da Solenidade de Santo António Maria Claret, nosso Padre Fundador. Embora, a nível mundial, estejamos já a assistir a alguns progressos na superação da pandemia do Covid-19, continuamos ainda sujeitos a restrições ditadas pela prudência, o que certamente condicionará a celebração efusiva da efeméride. A humanidade vai lentamente regressando a uma “nova normalidade”, aproveitando as lições aprendidas com a experiência da pandemia. Com efeito, as provações da vida não deixam de ser uma ocasião favorável para a descoberta dos verdadeiros tesouros escondidos em cada coração humano.

No ano passado celebrámos o Ano Claretiano, que coincidiu com o 150º aniversário da morte do nosso Padre Fundador. Este ano realizamos o XXVI Capítulo Geral sob o espectro da pandemia.  Ao iniciarmos o período pós-capitular, vivendo ainda os efeitos da presente pandemia, somos desafiados a abraçar a “nova normalidade”, profundamente enraizados em Jesus Cristo, e a ser audazes a nível da nossa própria vida e missão. Não permitamos que a pandemia nos roube o entusiasmo missionário!

O Conselho do Governo Geral encontra-se reunido em Vic, desde o dia 17 de outubro, e prolongará a sua estadia durante duas semanas. Queremos inspirar-nos no espírito do nosso Padre Fundador a fim de caminharmos rumo à realização do sonho que o Senhor nos convidou a tecer juntos no Capítulo Geral, e ao longo do presente sexénio. Sabemos como a vida do Padre Claret esteve sempre marcada pelo sonho da sua infância sobre a eternidade. Depois, na sua juventude, sonhou com uma carreira de sucesso, forjada pela paixão pelo desenho têxtil e pelo desejo do seu pai. Mas o Senhor ensinou-lhe a arte de sonhar e de caminhar com Ele, de uma maneira diferente. Numa época  tão turbulenta como a sua, o Padre Claret soube ancorar-se em Cristo, e levar a cabo, com audácia, a missão que lhe foi confiada. É interessante verificar como o nosso Fundador vai descrevendo o seu próprio itinerário na sua Autobiografia: «O Senhor deu-me a entender…» (Aut 93, 101, 117, 118, 191, 198, 254, 403, 534, 674, 680, 697, etc.). Esta espécie de “compreensão (dada)” da realidade, à luz da Palavra de Deus, não deixa de ser necessária para assim vivermos a vocação missionária de um modo audacioso.

Caros irmãos, temos de enfrentar inúmeros desafios nesta época de mudanças. Como Congregação, temos de estar enraizados em Cristo para darmos frutos do Espírito na Igreja e no mundo. Os frutos são diferentes dos produtos. Os frutos brotam da saudável dinâmica interior de um organismo e ajudam-nos a crescer como discípulos de Cristo, enquanto os produtos são o resultado de uma atividade externa.

Este ano, 51 missionários foram chamados à casa do Pai, o que é para nós uma ocasião propícia para expressar a nossa profunda gratidão pelas tantas graças que as suas vidas irradiaram. Por outro lado, o falecimento destes numerosos Missionários claretianos (na sua maioria, devido à idade avançada e ao Covid) numa Congregação tão pequena como a nossa, não deixa também de ser um convite a que rezemos e trabalhemos em prol de novas vocações. Quando a propaganda negativa, a cobertura mediática dos escândalos e certas ideologias esbatem a verdade sobre a Igreja, a vivência gozosa dos valores próprios da nossa vocação (por exemplo: um estilo de vida simples e próximo das pessoas; o cuidado e a compaixão nas relações; o acompanhamento daqueles que buscam um sentido para a própria vida; e a partilha da nossa experiência de Jesus) contribui para que se revele, de modo autêntico, a beleza do seguimento de Cristo como missionários.

Cada um de nós pode assim ser, de modo único, um promotor de vocações, irradiando a alegria de seguir a Cristo. Confio a nossa pastoral vocacional à intercessão do nosso Fundador.

Caminhemos como filhos do Coração de Maria, ao estilo do Padre Claret, como comunidade de discípulos e de mãos unidas a toda a Família Claretiana e a todos aqueles que partilham o mesmo carisma de testemunhar a alegria do Evangelho no mundo de hoje.

Dirijo a todos vós as minhas calorosas felicitações.

 

Mathew Vattamattam, CMF

Superior Geral

PDF Mensagem do Superior Geral na festa de Santo António Maria Claret

 

Deixamos-lhe também um pequeno eco das publicações relacionadas com o Padre Claret para o seu dia:

 

0

Start typing and press Enter to search