Cuide de sua família: Empenhar-se, como família, em não alimentar bisbilhotices

DOMINGO VIII do Tempo Comum

A leitura deste domingo convida-nos a fazer uma reflexão, dentro do âmbito familiar. Quem sou eu para dizer mal dos outros, quando todos temos motivos para ficarmos calados? Porque nos arvoramos em juízes, quando o mais certo é sentirmo-nos intimados a comparecer em tribunal, como réus? Deveríamos, por isso, aprender a ser muito prudentes, na hora de denunciar ou condenar os atos dos nossos irmãos, e manter essa atitude e a ensinar no seio da nossa família. Deveríamos igualmente ter a coragem de olhar sem receio para o interior do nosso coração e de, com seriedade, tentar tirar a ‘trave’ que transportamos no olho. Estaríamos assim mais ágeis para seguir Jesus e amar os nossos irmãos.

Proposta para cuidar da família, durante a corrente semana:
Comprometer-nos a não fazer caso de falatórios ou de mexericos, que tenham a ver com pessoas que não conhecemos e, menos ainda, com membros da nossa família, pois nada trazem de positivo, mas podem causar dano a todos.

Alicia del Pozo e Francisco Bonachera

0

Start typing and press Enter to search