Servindo a Palavra: Mt 9, 14-15

SEXTA-FEIRA, 28 DE FEVEREIRO:

Mateus 9, 14-15:
“Podem os companheiros do esposo ficar de luto, enquanto o esposo estiver com eles?”.

Jesus não pretende um jejum meramente ritualista. Não deseja um jejum triste nem um jejum sem sentido. Não advoga sequer um jejum que possa alimentar o nosso ego religioso.
O jejum que Jesus aconselha é o que reverte em favor dos outros e que nos aproxima cada vez mais do Pai.
Pode ser benéfico privar-nos dos alimentos. Mas essa privação deve gerar solidariedade com os irmãos e proximidade com eles.
É mais difícil, mas também mais realista, jejuar as atitudes e situações que nos bloqueiam ou impedem a relação com os demais e com Deus: a inveja, a intolerância, a posse egoísta, as incompreensões, os rancores e tantas outras coisas que nos afastam dos irmãos e do Pai.
Que a privação dos alimentos, que vais levar a cabo durante esta Quaresma, seja o sinal e a recordação das diversas abstinências que praticas noutras áreas.
Bons dias.

Antonio María Sanjuán Marín, cmf

0

Start typing and press Enter to search