Comentário do Domingo: 22 de Janeiro

Mateo 4, 12-23:

Domingo, 22 de Janeiro de 2023 (3º DOMINGO DO TEMPO COMUM)

O Papa Francisco quer que este Terceiro Domingo do Tempo Comum seja considerado “o Domingo da Palavra de Deus”. É um convite a todos os seguidores de Jesus, para que a luz do Evangelho, a Boa Nova do Reino de Deus, seja uma mensagem de alegria e esperança, e que esta Palavra esteja no centro das nossas vidas.

Quando Jesus ouviu falar da prisão de João Baptista, foi para a Galileia, para uma zona com um grande número de gentios (não judeus). São Mateus diz-nos que a pregação de Jesus começou ali. As suas primeiras palavras são: “Arrependei-vos, pois o reino de Deus está próximo”. E iremos ouvi-lo em diferentes ocasiões. Pede-nos que mudemos a nossa atitude, o que muitas vezes é desconfortável para nós. Estamos relutantes em deixar a nossa própria zona de conforto, os nossos hábitos. Vivemos uma vida melhor e mais calma sem ter em conta o que nos rodeia. É que estamos relutantes em converter-nos, em deixar as nossas “seguranças” e ir atrás dele com confiança. Converter-se é viver a mensagem de amor, fazer do perdão algo normal, dar uma mão aos necessitados, e dar testemunho com a nossa vida da boa nova do amor e da salvação de Deus.

Jesus viu alguns pescadores e chamou-os para o seguirem. Os primeiros discípulos sentiam-se desafiados e entusiasmados. Foram capazes de o seguir de uma forma radical. E mesmo no meio de muitas dificuldades, eles viveram com ele e aprenderam os valores do Reino. Já não é apenas Jesus que é a Luz que ilumina. Jesus diz-lhes que eles são a luz do mundo e o sal da terra.

Considero-me um discípulo de Jesus? Vivo como discípulo de Jesus? A minha vida serve para iluminar alguém? Será que tenho consciência de que preciso converter-me?

 

Juan Ramón Gómez Pascual, cmf

Considera-se um discípulo de Jesus?

 

0

Start typing and press Enter to search