Servindo a Palavra: 25 de Outubro

SEGUNDA-FEIRA 25 DE OUTUBRO DE 2021

Lucas 13, 10-17:

“Naquele tempo, estava Jesus a ensinar ao sábado numa sinagoga. Apareceu lá uma mulher com um espírito que a tornava enferma havia dezoito anos; andava curvada e não podia de modo algum endireitar-se. Ao vê-la, Jesus chamou-a e disse-lhe: «Mulher, estás livre da tua enfermidade»; e impôs-lhe as mãos. Ela endireitou-se logo e começou a dar glória a Deus”.

 

A sinagoga e o sábado são símbolo do legalismo e do ritualismo judaico, que se tinha tornado um fardo tão pesado que oprimia a pessoa, curvando-a e fazendo-a olhar para baixo e não para Deus e para os outros.

Com a sua intransigência, as leis judaicas tinham-se tornado um fim em si mesmas.

Jesus devolve-lhes o seu verdadeiro significado, porque para Jesus o primeiro são as pessoas: “o sábado foi feito para o homem e não o homem para o sábado”.

Acima de qualquer norma ou lei, está a norma e a lei do amor.

O ser humano, que é a imagem de Deus, vem em primeiro lugar. É por isso que Jesus não hesita em curar no sábado, dia sagrado para um judeu e no qual não se podia trabalhar.

Ele devolve dignidade à mulher curvada e liberta-a das suas amarras, colocando-a diante de Deus e dos outros.

Que também a norma suprema de tua vida seja a norma suprema do amor.

Bom dia.

Antonio Sanjuán Marín, cmf

 

0

Start typing and press Enter to search